Plugin

Uma agência delas: as mulheres que estão por trás da transformação da Plugin

Postado em 2020-03-08 08:00:00

O 8 de março celebra o Dia Internacional da Mulher e traz à tona as lutas femininas por mais direitos e condições de vida e trabalho. A data começou a ser celebrada no início do século XX e reforça que as diferenças entre os sexos ainda são grandes.

O espaço da mulher no mercado de trabalho vem crescendo nos últimos anos. Em 2007 a presença feminina representava 40,8% do mercado formal. Já em 2016, esse número subiu para 44%. Os dados são do Ministério do Trabalho e são baseados em pesquisas do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

No mercado publicitário, elas ainda não ganharam o devido espaço, totalizando menos de 20% de participação no setor, mas por aqui, são elas que mandam, sendo a maioria. Beth Lara, Denize Alves, Elisa Campos, Lara Rezende, Paula Bastos, Victória Jenz e Victória Tabet. Todas profissionais competentes e multitarefas, que com comprometimento e muita criatividade ajudaram a Plugin Marketing a se transformar ao longo dos oito anos de fundação.

O Diretor Executivo Adriano Sant’Anna conta que em sua formação inicial, a agência tinha uma equipe formada exclusivamente por homens, mas que com o tempo as mulheres foram chegando e realizando os serviços excelência. “Vejo que as mulheres no geral são mais responsáveis, conseguem realizar mais de um trabalho ao mesmo tempo e isso é primordial no ramo que atuamos. É necessário agilidade, criatividade e ter habilidades emocionais que só elas possuem. É incrível poder trabalhar com todas elas”, diz.

 

Ela chegou com tudo

A Gerente de Contas Paula Bastos foi a primeira mulher a entrar a agência, em 2017. “Quando entrei na Plugin, era somente eu de mulher em uma empresa com sete homens. Sempre fui muito respeitada por eles e a convivência era bem harmoniosa, mas com certeza depois que as meninas entraram, o ambiente ficou bem melhor. E agora somos maioria na empresa. Isso mostra que estamos ganhando mais espaço no mercado publicitário, e que juntas podemos crescer. Estamos desmistificando o pensamento que muitas mulheres no mesmo ambiente "não dá certo", que tem intriga e inveja. Muito pelo contrário, a admiração e o amor é o que prevalece”.

Sobre a visão do mercado de trabalho atual, Paula diz: “Infelizmente, nem todas as empresas dão oportunidades igualitárias para homens e mulheres. Ainda existe muito preconceito, mas vemos que principalmente com mais voz ativa, as mulheres estão cada vez mais presentes em todos os setores da sociedade. Na Plugin nós temos a oportunidade de crescimento, e isso independe do sexo. É muito gratificante ver que a empresa foca na competência de cada funcionário e enxerga o nosso potencial, é isso que nos motiva: ver que as mulheres estão ganhando espaço no mercado de trabalho e que temos capacidade para exerceremos cargos de liderança”, conclui a gerente”.

 

Por aqui, ter filhos não é um impedimento para trabalhar

Conciliar trabalho e maternidade é um desafio para muitas mulheres, Victória Jenz, 23 anos, é nossa estagiária e passa pela experiência de se dividir entre o trabalho e os cuidados com a filha, de 1 ano e 4 meses.

“Como eu estava no último ano da faculdade, era obrigatório fazer estágio então eu sabia que assim que conseguisse um teria que passar por essa separação com a Sofia. Passei por algumas entrevistas e sempre ficava meio apreensiva em falar que tinha filha, ainda mais tão nova. Quando fiz a entrevista aqui na Plugin falei com o Adriano e fiquei com aquele pensamento de que a vaga seria perdida por ser mãe. Eram cinco candidatos e eu consegui a vaga. O primeiro dia que sai de casa para ir trabalhar fui segurando as lágrimas. Era culpa por estar deixando ela com outra pessoa que não eu, medo dela não me chamar de mãe ou esquecer nosso vínculo e também felicidade por estar vivenciando a profissão que escolhi para a minha vida. A terceirização da maternidade não é nada fácil, mas vejo que é necessária para as mulheres que escolheram ser mães e ao mesmo tempo desejam estar inseridas no mercado de trabalho. Nossa luta por independência e espaço no mercado de trabalho é diária e não podemos desistir. Por nós e até mesmo para um futuro melhor e mais justo para nossas filhas”.

Por fim, queremos parabenizar todas as mulheres. Profissionais, independentes, donas de casa, companheiras, mães e todas as outras pelo comprometimento com tudo que fazem, força de vontade e determinação para conseguirem espaço em um mundo ainda tão desigual. Vocês vieram para ficar. Na criação publicitária e em qualquer lugar!